Sexualidade X Espiritualidade

Por Juliane Isper Campos – Educadora de Essencialidades do Sistema Tempo de Ser

O tema sexualidade envolve diversas dimensões humanas, é um tema muitas vezes difícil de ser tratado, em especial porque nos remete a um universo onde tudo é relativo, pessoal e muitas vezes paradoxal. Às vezes se confunde o conceito de sexualidade com o de sexo propriamente dito; um tema pouco discutido entre pais e filhos, talvez pelas dificuldades que as famílias têm de dialogar sobre a origem sexual dos seres humanos. Desta forma, este tema quase sempre está permeado de dúvidas, preconceitos, estereótipos e tabus. Quando falamos de sexualidade, referimo-nos a vida, sensações, sentimentos e emoções relacionados ao prazer. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, “A sexualidade faz parte da personalidade de cada um, é uma necessidade básica e um aspecto do ser humano que não pode ser separado de outros aspectos da vida. Sexualidade não é sinônimo de coito (relação sexual) e não se limita a ocorrência ou não de orgasmo. Sexualidade é muito mais que isso, é a energia que motiva a encontrar o amor, contato e intimidade, e se expressa na forma de sentir, nos movimentos das pessoas, e como estas tocam e são tocadas. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, portanto, a saúde física e mental. Se saúde é um direito humano fundamental, a saúde sexual também deveria ser considerada um direito humano básico.” (WHO TECHNICAL REPORTS SERIES, 1975). 

No livro O Mal-Estar na Civilização, Freud relata que todo ser humano possui impulsos sexuais que se manifestam primariamente na própria psique, ou seja, instintos que atuam independentemente de nossa vontade. O mundo externo é permeado de regras e mandamentos que repudiam a liberação desses instintos. Desse modo, a sociedade precisa esconder esses impulsos sexuais e conter a sua satisfação pulsional para não sofrer represálias. O filósofo Indiano Osho relata em seu livro Intuição o Saber Além da Lógica: “Reprima alguma coisa e ela se torna valiosa”. Diante destes enunciados e, ao olhar-se para o homem da atualidade, percebe-se que este avançou em diversos setores da vida, porém ainda não desenvolveu individualmente educação sobre esta importante área da vida, o que gera, muitas vezes, conflitos nos relacionamentos de todas as ordens, bem como distúrbios de ordem psíquica. Na atualidade, o sexo é “consumido” de maneira escrachada em forma de produtos, de forma desrespeitosa, profanando a energia sublime e criativa da sexualidade. Não questionamos o papel da sexualidade na nossa cultura e a desqualificamos com o pornô, as propagandas, o machismo, onde o sexo é usado como atributo para vender mais produtos etc., tirando-lhe o importante papel de transcendência.

Observando a história, podemos considerar que um dos investimentos determinantes para a continuidade e desenvolvimento da espécie humana foi a capacidade de conhecer. Por exemplo, conhecer as estações do ano possibilitou à agricultura o plantio adequado, assim como conhecer o funcionamento de certos comportamentos humanos nos permite lidar com desequilíbrios emocionais que impactam, também, a área fisiológica. Visto deste modo, a capacidade de conhecer tornou-se um excelente recurso de investimento para a sobrevivência física e emocional humana. Contudo, o que fazer quando a ameaça se encontra em nossa intimidade? Nesse ponto, o desconhecimento, como um fenômeno de nossa intimidade, nos coloca a necessidade de outra forma de conhecer; o autoconhecimento enquanto um processo que só pode ser realizado pelo próprio sujeito nele mesmo, pois não se educa uma natureza desconhecida.  Direcionando o olhar para si mesmo, o homem torna-se presente, consciente de sua sexualidade, da energia sexual como uma poderosa ferramenta que vive naturalmente em nós. Energia que pode ser transmutada em poder criativo, pode despertar potenciais elevados: a expansão de consciência, amor próprio, respeito e integridade com o universo, além de ter poder de materializar; afinal não é à toa que, através do ato sexual, se dá à luz a um novo ser. Estar  consciente é estar com a alma desperta para a vida que ocorre no tempo presente, é não estar subjugado por forças inconscientes (instinto sexual), é ser responsável e comprometido consigo e com o outro,  reverenciando a interdependência entre todas as formas de vida e a tudo que compõe o universo interno e externo. Quando adquirimos a capacidade de estar presentes, o sexo supera o profano e ruma para um caminho de autoconhecimento e evolução, expandindo o prazer. Fazer sexo e ressignificar a energia que ele traz, com respeito e amorosidade, é muito mais útil do que reprimir o desejo e gerar sentimentos e energias explosivos. Transcender o sexo é despertar a alma adormecida, é evoluir como humano, e a evolução é a melhor forma de se iluminar e se espiritualizar. Espiritualizar-se é um modo de crer e pensar a existência humana a partir de uma realidade preexistente à matéria. Reconhecer-se como alguém espiritualista não implica ter, necessariamente, uma religião, mas entender a vida como algo que se manifesta, também, para além da realidade estritamente fisiológica.

REFERÊNCIAS

1. Análise Mal-Estar na Civilização, Freud e Mal Estar da Civilização, Mal Estar da Civilização, resumo Mal Estar da Civilização. Disponível em https://www.psicanaliseclinica.com/mal-estar-da-civilizacao/

Acesso em 04/08/2020 as 22h17.

2. KUNDALINI: O que a energia sexual tem a ver com espiritualidade. Disponível em: https://superela.com/kundalini-energia-sexual-espiritualidade. Acesso em: 06/08/2020 as 15h53.

3. SEXO E ESPIRITUALIDADE. Porque ainda separamos o sexo de espiritualidade. Disponível em: https://medium.com/@camilafrago/sexo-e-espiritualidade-23c631b840a7. Acesso em 06/08/2020 as 16h20.

4. DA COSTA, LUCAS; WILDEMBERGE, MARLETE. Inteligência Mediúnica. São Paulo: Comissão Gestora do Projeto Tempo de Ser, p.39-96, 2012.

5. ENERGIA SEXUAL: A sexualidade em uma visão espiritual. Disponível em: https://blog.vidatarot.com.br/energia- sexual/#Fluxo_sexual_energetico_O_caminho_da_energia_sexual. Acesso em 06.08.2020 as 16h53).

6. PORQUE O AUTOCONHECIMENTO É O MAIOR INVESTIMENTO: Blog Sistema Tempo de Disponível em https://tempodeser.org.br/por-que-o-autoconhecimento-e-o-maior-investimento/

Acesso em 06.08.2020 as 19h00.

7- ESSÊNCIAS FLORAIS DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E CANADA-FACULDADE UNYLEYA- https://portalaluno.unyleya.edu.br/788814/curso/95845/modulo/1996307/sala/118346 – Acesso em 06.08.2020 as 21h05

8 – Créditos da imagem do artigo: Mulher foto criado por master1305 – br.freepik.com


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima