Você está preparado para envelhecer?

Você está preparado para envelhecer?

O Envelhecimento é um “processo de diminuição orgânica e funcional, não decorrente de doença, e que acontece inevitavelmente com o passar do tempo”. (ERMINDA, 1999, p.43). Considera-se o envelhecimento como um fenômeno natural, mas que geralmente apresenta um momento de fragilidade e vulnerabilidade devido à influência dos agravos à saúde e do estilo de vida.

Segundo o Dr. Dráuzio Varella, o processo de envelhecimento nos acompanha desde a concepção, ocorre a partir do momento em que fomos concebidos.

A única forma de não envelhecer é morrer cedo. Se você faz parte das pessoas que chegaram à meia idade, à maturidade, é necessário que tenha consciência do que o aguarda.

A população está envelhecendo e a expectativa de vida aumentando; precisamos nos preparar para as mudanças que chegam juntamente com o aumento da idade. Estamos em um país que envelhece na velocidade mais rápida do planeta.

O Envelhecer no Brasil

Segundo o IBGE, em 2030 a quantidade de pessoas com mais de 60 anos vai dobrar. O número de brasileiros com mais de 60 anos superou os 30 milhões em 2017, sendo que, desde 2012, essa população cresceu 19%, e as mulheres são maioria.

É o envelhecimento mais rápido no mundo, mas nós estamos envelhecendo ainda com pobreza, e este é o grande desafio para o Brasil, conforme avaliação do Dr. Alexandre Kalache, médico e doutor em saúde pública, presidente do Centro de Longevidade Brasil.

Ele ainda afirma que o envelhecimento é o grande desafio do século XXI e que apenas 20% dos fatores que determinam a forma como chegamos a uma idade avançada são genéticos, em grande parte ela depende de eventos e escolhas que fazemos durante a vida.

Para refletir…

A sociedade está preparada para receber um bebê, mas está preparada para receber o adulto que se torna velho?

Sinais do Envelhecer

Os sinais de envelhecimento começam no nosso corpo bem aos poucos, é difícil perceber. Ele se mostra incontestável próximo aos 60, 70 anos.

Se nós não estivermos atentos, o envelhecimento vai ser de repente, a vida vai passar de repente, e a gente passará sem entender por que estará passando.

“Quando quis tirar a máscara, estava pegada à cara. Quando a tirei e me vi ao espelho, já tinha envelhecido.”    Fernando Pessoa

Tanto homens quanto mulheres sofrem mudanças hormonais ao longo da idade.

Nas mulheres o envelhecimento está relacionado à menopausa, que acontece por volta dos 50 anos, quando param de menstruar e os ovários deixam de produzir estrogênio.

Nos homens o envelhecimento não traz mudança tão repentina como nas mulheres. O nível de testosterona diminui gradativamente (cerca de 1% por ano a partir dos 30 anos) em um processo conhecido como andropausa.

No entanto, esta fase não tira a virilidade do homem, que produz sêmen mesmo com idade avançada – o que não acontece com as mulheres na menopausa.

Envelhecer dá medo?

Um dos maiores inimigos da velhice é exatamente o medo de ficar velho. É ele que leva as pessoas a não pensarem sobre o assunto.

É comum associar-se a velhice a circunstâncias negativas, como solidão, abandono, incapacidade e doença, e as pessoas acabam distanciando-se mais e mais de pensar em como vão envelhecer.

Parece simples, mas não é…

Quem quer envelhecer em uma sociedade onde pouco se faz pelos idosos?

Quem quer ir para uma casa de repouso?

Quem quer depender dos filhos?

Quem quer ver tirada sua autonomia, sua individualidade?

Quem quer mostrar seu corpo com as marcas de toda uma vida?

A realidade do envelhecer

No Brasil, de cada dez pessoas, nove vão dar muito trabalho. Só uma vai ter morte súbita, nove vão ter morte anunciada – DATASUS (Ministério da Saúde, 2015)

Segundo a Dra. Ana Claudia Quintana Arantes, especialista em geriatria e gerontologia, o desafio é preparar-se para esse momento – saber dar trabalho, não se sentir mal por poder receber cuidados, agradecer no sentido pleno da gratidão. Ela diz: “Seja uma mala, mas uma mala com rodinhas que é bem mais fácil de levar, dá prazer de levar”.

Um grande erro, que se comete, é pensar que os cuidados só precisam começar aos 60 anos ou quando a aposentadoria chegar. É necessário criar-se o hábito de cuidar da velhice desde jovem, para que não aconteça de se querer viver aquilo que não viveu anteriormente.

É comum idosos de 60 anos quererem viver como se tivessem 30 anos, porque querem viver uma experiência de 30 tendo 60?

O Envelhecer e o cérebro

É muito frequente a demência nessa fase da existência.

Existem vários tipos de demência, sendo a mais comum o Alzheimer, daí a importância de se fortalecer o cérebro, não desistindo de aprender. Todos têm condições de aprender em qualquer idade.

Como envelhecer de maneira mais confortável?

Do ponto de vista biológico:

Alimentar-se e dormir bem, exercitar o cérebro, movimentar-se e ir ao médico.

Esse comprometimento com o físico não é para viver eternamente, mas para ter melhores condições de vida na velhice.

Do ponto vista sentimental e emocional:

O Dr. Juan Hitzig, renomado gerontólogo argentino, diz que cada pensamento gera uma emoção e cada emoção mobiliza um circuito hormonal que terá impacto nos trilhões de células que formam um organismo. Ele explica que o pensamento é um evento energético que ocorre em uma realidade intangível, mas que rapidamente se transforma em emoção, um movimento de neuroquímica e hormônios, que, quando negativos, fazem nosso organismo físico colapsar na forma de desconforto, doenças e até a morte.

Ele estudou as características de alguns longevos saudáveis e concluiu que, além das características biológicas, o denominador comum entre todos eles está em suas CONDUTAS e ATITUDES, mobilizadas pelas reações emocionais.

As alterações psicológicas provocam sintomas em qualquer idade, mas na velhice são muito características e importantes, sendo que junto com as alterações decorrentes da alimentação incorreta e da inatividade física podem ser consideradas entre as principais causas de moléstias nesse período da vida.

Alguns recursos de estabilidade emocional que ajudam cognitivamente é o convívio com os amigos e ou familiares, como também a meditação, yoga e outros.

O Envelhecer sob a ótica do Tempo de Ser

Para a Educação de Essencialidades, a velhice é uma das fases existenciais que a psique atravessa para o desenvolvimento da autoconsciência.  Na verdade, o que conceituamos como crianças, adultos ou velhos são símbolos, em que a psique pode vivenciar experiências de autoconhecimento.

O Envelhecimento, mesmo marcado por um período de confusão e ausência de vitalidade, poderá ser uma etapa de descobertas.

Envelhecer: período de avaliação e aceitação

A forma pela qual sentimos o período infantil vai repercutir por toda nossa existência. As memórias da infância são reais, independentemente de gostarmos ou não, e vão surgir no período do envelhecimento, possibilitando-nos observar o que vivemos e experimentar a autoaceitação.

Precisamos estar atentos a nós mesmos, prestar atenção em nosso corpo e seus limites físicos, não perdendo de vista as reações fisiológicas e emocionais para podermos lidar com toda a carga de sentimentos constituídos em nós.

O envelhecer pede saber, a capacidade de entender – sem culpa – o que foi vivido, sem responsabilizar ninguém, compreendendo sua infância, seu adolescer.

Portanto, o que deve ser construído na etapa do envelhecimento? Desenvolvimento da compreensão e aceitação das etapas anteriormente vividas, e a consideração de que a morte é o término do método – Existência Humana.

 

Por Dervile Bócca Cruz, Jane Ap. S. Lopes e Marilene Galera Bernabé – Educadores de Essencialidades do Sistema Tempo de Ser

2019-01-09T10:44:12-03:00 09/01/2019 |Autoconhecimento, Núcleo de Birigui|4 Comentários

4 Comentários

  1. Juliane Isper Campos 10/01/2019 em 11:47 am - Responder

    Adorei, parabéns as escritoras pelo trabalho.

  2. Carlos R. de Moraes 12/01/2019 em 4:01 pm - Responder

    Só hoje tive a oportunidade de saborear essa leitura, achei muito oportuno o tema assim como foram felizes no decorrer do texto. Parabéns as três colegas Dervile, Jane e Marilene.

  3. Tayná 22/01/2019 em 9:41 am - Responder

    Parabéns as autoras.
    Ótimo trabalho.
    Material muito bom para se refletir e estimular novos debates.

  4. Lucas 31/01/2019 em 9:38 am - Responder

    Excelente conteúdo! muito obrigado pela organização!

Deixar Um Comentário

Power by

Download Free AZ | Free Wordpress Themes