Prisioneiros da Infância

Este é o primeiro dos quatro trabalhos da Série Desafios do Crescimento.

A infância é uma fase da existência humana que desaparece para o surgimento das etapas posteriores, mas que deixa marcas profundas.

Somos todos, em maior ou menor grau, prisioneiros de nossa infância, presos a um tempo que foi determinante para a estruturação da personalidade adulta.

Adultos infantilizados, ávidos por serem aceitos e validados, constituem a grande maioria dos seres, em humanidade, que ainda carregam em si as feridas e cicatrizes do período infantil, determinando os padrões de comportamento na idade adulta.

Com esta obra, convidamos o leitor a adentrar o seu universo íntimo e, nos escaninhos dele, buscar o rastro da criança que um dia foi.

Ela trará um contributo significativo para todos aqueles que buscam entender a si mesmos, principalmente naquelas situações e circunstâncias que não justificam determinadas ações e reações do indivíduo que são, e que querem conhecer a causa das mesmas.

Para o Projeto Tempo de Ser esta obra torna-se um dos referenciais teóricos da Educação de Essencialidades, vindo contribuir para a formação do educador de essencialidades, pois ao ser interessado em conhecer a si mesmo, ser-lhe-á impossível não buscar suas reminiscências infantis, pois elas são as balizas que o conduzirão a si mesmo.

A palestra Prisioneiros da Infância é um trabalho expositivo, com a apresentação de trechos de filmes e casos clínicos para ilustrar a temática, com trocas interativas entre os participantes e as autoras, tendo sido assistida por centenas de pessoas em mais de 8 cidades.

Indispensável para profissionais da saúde e educação, educadores, pais e todo indivíduo que busca compreender um pouco melhor a si mesmo.

Leia aqui mais informações sobre a palestra "Prisioneiros da Infância"


A família Gusmão: o casal, o avô e seus 4 filhos

O Estudo Prático das Matrizes e Padrões Infantis é um trabalho que visa dar corpo a temática “Prisioneiros da Infância”, apresentando situações reais que possibilitam ao indivíduo identificar-se com os quadros e sentir a repercussão dos mesmos através da sua sensibilidade.

Composto de pequenas cenas que retratam o dia a dia de uma família com quatro filhos, transmite algo que nos toca profundamente a intimidade: a criança que se foi um dia e as profundas marcas deixadas na estruturação da personalidade adulta.

Ao final de cada quadro, as autoras Claudia Carvalho e Claudia Zacarias fazem breves comentários e apreciação das cenas, e ao final da apresentação, uma análise psicológica de cada personagem e uma interação com o público através de perguntas.

Leia aqui mais informações sobre o Estudo Prático das Matrizes e Padrões Infantis